Barra de vídeo

Loading...

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Anabolizantes naturais aumentam testosterona e massa muscular?

A busca incessante pelo aumento dos níveis de testosterona. Podia ser o nome de um filme do Indiana Jones mas apenas espelha o comportamento de milhares de pessoas por todo o mundo, principalmente dos que praticam musculação.
A testosterona é a principal hormona masculina responsável pelas características sexuais e pela manutenção da massa muscular. Sem testosterona, não há massa muscular. Sendo assim, vários indivíduos procuram meios de aumentar a produção desta hormona.
Um caminho rápido para tal é consumir os conhecidos esteróides anabólicos ou anabolizantes, hormonas naturais ou sintéticas que derivam da testosterona, podendo ser injetadas por via oral ou injectável.
Este caminho pode, porém, resultar em efeitos secundários prejudiciais para a saúde caso a pessoa não saiba o que está a fazer, nomeadamente, que combinação de esteróides utilizar e em que quantidades. Além disso, o acesso a esteróides anabólicos é limitado, podendo apenas ser adquirido legalmente mediante prescrição médica.
anabolizantes-naturais-testosterona

Anabolizantes naturais – Uma alternativa viável

Os anabolizantes naturais apresentam-se como a alternativa legal aos esteróides anabólicos. Este grupo de suplementos é constituído por ingredientes ou nutrientes que visam estimular a produção natural de testosterona pelo organismo. Vários tipos de suplementos podem ser enquadrados nesta categoria: aminoácidos, vitaminas, minerais e extractos de plantas.
Ao longo dos últimos anos, têm surgido diversos suplementos candidatos a potentes anabolizantes naturais. Neste artigo vamos abordar os anabolizantes naturais mais populares no mercado e a investigação científica em torno dos mesmos.

Tribulus Terrestris

Tribulus Terrestris é um dos mais antigos e populares anabolizantes naturais. O extrato desta planta tem sido usado na medicina tradicional oriental como um afrodisíaco natural. Diversos estudos animais demonstram que Tribulus Terrestris parece efetivamente contribuir para o aumento da libido [*1]. O único estudo feito com seres humanos também o demonstrou [*2].
No entanto, a sua eficácia no aumento dos níveis de testosterona é altamente questionável, pelo menos em indivíduos saudáveis sem défices hormonais. Diversos estudos realizados em desportistas falharam em encontrar um efeito da suplementação com Tribulus Terrestris no aumento da performance desportiva e massa muscular [*3][*4][*5].

ZMA

O ZMA é, talvez, o segundo anabolizante natural mais popular e consumido por desportistas. Este suplemento, que combina magnésio, zinco e vitamina B6, pode estimular a produção natural de testosterona para níveis normais em indivíduos que apresentem carências destes nutrientes. Isso foi demonstrado em estudos que envolveram indivíduos cuja dieta apresentava um défice de zinco e magnésio [*6][*7].
No entanto, estudos onde o ZMA foi consumido por indivíduos sem deficiências nestes dois minerais falharam em encontrar um benefício do ZMA no aumento dos níveis de testosterona [*8], [*9]. Ou seja, o ZMA pode ser um suplemento interessante para combater deficiências alimentares e elevar os níveis de testosterona para os valores normais. No entanto, não há evidências científicas que indiquem que ele possa fazer mais do que isso.

Ácido D-aspártico

O ácido D-aspártico tem surgido nas últimas fórmulas de anabolizantes naturais e a sua fama advém essencialmente de dois estudos financiados pela indústria da suplementação[*10][*11]. Nestes estudos, a suplementação com este aminoácido não-essencial provocou um aumento dos níveis de testosterona entre 30 a 60%.
No entanto, o único estudo independente não produziu os mesmos resultados [*12]. Este estudo foi realizado em indivíduos saudáveis que consumiram 3 gramas de ácido D-aspártico durante 4 semanas. Os investigadores não encontraram nenhum impacto positivo nos níveis hormonais dos indivíduos que consumiram o suplemento.
A parca evidência científica sobre o ácido D-aspártico leva-nos a concluir que ele pode ser de uso eficaz em indivíduos com défices hormonais mas não em atletas saudáveis.
anabolizantes-naturais

Vitamina D

Existem duas razões pelas quais a vitamina D pode influenciar os níveis de testosterona: 1) ela inibe o processo de aromatização, responsável pela conversão da testosterona em estrogénio (hormona sexual feminina) e 2) estimula a produção de testosterona quando se liga aos receptores de vitamina D presentes nas células onde esta hormona é produzida.
Alguns estudos demonstraram que a suplementação com vitamina D é eficaz a aumentar os níveis de testosterona em indivíduos com excesso de peso ou que apresentem deficiência desta vitamina [*13][*14]. No entanto, se a pessoa tiver níveis normais de vitamina D, a suplementação não acrescenta nada relativamente aos níveis hormonais [*15].

Mucuna Pruriens

O extrato desta planta tem surgido em fórmulas recentes de anabolizantes naturais. A razão prende-se com o facto da mucuna pruriens conter L-dopa, um químico precursor do neurotransmissor dopamina. A dopamina é conhecida pelos seus efeitos em diminuir os níveis de prolactina, a hormona responsável por estimular a produção de leite nos seios durante o período de aleitamento materno.
A prolactina também está presente nos homens, ainda que em quantidades bem menores, e influencia negativamente a produção de testosterona.
Estudos realizados em indivíduos com problemas de fertilidade e, consequentemente, com défices de testosterona, mostraram que a suplementação com mucuna pruriens pode melhorar os indicadores de fertilidade [*16][*17]. No entanto, falhou em encontrar os mesmos resultados em indivíduos sem problemas de fertilidade [*18], o que nos leva a pensar que pode ser eficaz apenas em pessoas com problemas hormonais.

Maca Peruana

Esta planta, que cresce nas zonas montanhosas do Peru, pode estimular a libido e a melhorar a performance sexual, conforme demonstrado em vários estudos [*19][*20][*21]. Estes efeitos são mais notáveis em indivíduos com problemas de fertilidade.
No entanto, estas melhorias não têm qualquer relação com o aumento dos níveis de testosterona. Nenhum estudo realizado com pessoas sem problemas hormonais encontrou algum efeito positivo da maca peruana nos níveis hormonais [*22][*23].
anabolicos-naturais

Horny Goat Weed (Extrato de Bode Tarado)

extracto de bode tarado é outro ingrediente que surge em diversos suplementos que visam o aumento dos níveis de testosterona. O principal ingrediente ativo desta planta é a icariina, que apresenta certas semelhanças químicas com o viagra e pode ter um efeito semelhante na melhoria da performance sexual [*24][*25].
Já no que toca ao aumento dos níveis de testosterona, os estudos científicos são contraditórios e realizados maioritariamente com animais castrados (e, como tal, fortemente inibidos de produzir testosterona) [*26][*27]. Na melhor das hipóteses, parece situar-se no mesmo patamar que os anabolizantes naturais anteriormente citados, ou seja, pode resultar em indivíduos com défices hormonais.

Fenogrego

Esta planta originária da Índia e de alguns países árabes contém alguns ingredientes ativos que podem estimular a produção de testosterona.
Um estudo reuniu indivíduos com experiência de treino que consumiram 500 mg de fenogrego durante 8 semanas. Estes indivíduos viram a sua performance melhorada na repetição máxima no supino e leg press [*28]. Os investigadores relataram também aumentos nos níveis de testosterona e uma diminuição na massa gorda.
Um ano antes, um estudo havia falhado em encontrar algum efeito na suplementação com fenogrego nos níveis de testosterona de indivíduos com experiência de treino [*29]. Não é, assim, claro se o fenogrego pode ter algum impacto nos níveis hormonais.

Anabolizantes naturais funcionam?

Concluindo, podemos dizer que existem algumas características comuns a praticamente todos os anabolizantes naturais referidos neste artigo:
1) Eles parecem ser eficazes a aumentar a libido e a melhorar o desempenho sexual, especialmente em indivíduos com problemas a nível da fertilidade;
2) Eles podem ser úteis em indivíduos com níveis de testosterona abaixo dos valores considerados normais. Nestes casos, os anabolizantes naturais podem reestabelecer os níveis de testosterona de volta aos patamares normais.
3) Em indivíduos que não apresentem défices hormonais ou défices de determinadas vitaminas e minerais, os anabolizantes naturais não parecem produzir nenhum benefício adicional relativamente aos níveis de testosterona.
Neste vídeo falo sobre todos estes anabolizantes naturais:

REFERÊNCIAS OU NOTAS:
[*1] – Gauthaman, K & Adaikan, PG & Prasad, RN, Aphrodisiac properties of Tribulus Terrestris extract (Protodioscin) in normal and castrated rats, Life Sci. 2002 Aug 9;71(12):1385-96
[*2] – Sellandi, TM & Thakar, AB & Baghel, MS, Clinical study of Tribulus terrestris Linn. in Oligozoospermia: A double blind study, Ayu. 2012 Jul;33(3):356-64
[*3] – Antonio, J. et. al., The effects of Tribulus terrestris on body composition and exercise performance in resistance-trained males, Int J Sport Nutr Exerc Metab. 2000 Jun;10(2):208-15
[*4] – Neychev, VK & Mitev, VI, The aphrodisiac herb Tribulus terrestris does not influence the androgen production in young men, J Ethnopharmacol. 2005 Oct 3;101(1-3):319-23
[*5] – Rogerson, S. et. al., The effect of five weeks of Tribulus terrestris supplementation on muscle strength and body composition during preseason training in elite rugby league players, J Strength Cond Res. 2007 May;21(2):348-53
[*6] – Shafiei, N. & Gaeini, A. & Choobineh, S., Effect of zinc and selenium supplementation on serum testosterone and plasma lactate in cyclist after an exhaustive exercise bout, Biol Trace Elem Res. 2011 Dec;144(1-3):454-62
[*7] – Brilla, L. & Haley, T., Effect of magnesium supplementation on strength training in humans, J Am Coll Nutr. 1992 Jun;11(3):326-9
[*8] – Wilborn, C. et. al., Effects of Zinc Magnesium Aspartate (ZMA) Supplementation on Training Adaptations and Markers of Anabolism and Catabolism, J Int Soc Sports Nutr. 2004; 1(2): 12–20
[*9] – Koehler, K. et. al., Serum testosterone and urinary excretion of steroid hormone metabolites after administration of a high-dose zinc supplement, Eur J Clin Nutr. 2009 Jan;63(1):65-70
[*10] – Topo, E. et. al., The role and molecular mechanism of D-aspartic acid in the release and synthesis of LH and testosterone in humans and rats, Reprod Biol Endocrinol. 2009; 7: 120
[*11] – D’Aniello, G. et. al., D-Aspartate, a Key Element for the Improvement of Sperm Quality, Advances in Sexual Medicine, Vol. 2 No. 4, 2012, pp. 45-53
[*12] – Willoughby, D. & Leutholtz, B., d-Aspartic acid supplementation combined with 28 days of heavy resistance training has no effect on body composition, muscle strength, and serum hormones associated with the hypothalamo-pituitary-gonadal axis in resistance-trained men, Nutrition Research Volume 33, Issue 10 , Pages 803-810, October 2013
[*13] – Nimptsch, K. et. al., Association between plasma 25-OH vitamin D and testosterone levels in men, Clin Endocrinol (Oxf). 2012 Jul;77(1):106-12
[*14] – Pilz, S. et. al., Effect of vitamin D supplementation on testosterone levels in men, Horm Metab Res. 2011 Mar;43(3):223-5
[*15] – Jorde, R. et. al., Supplementation with vitamin D does not increase serum testosterone levels in healthy males, Horm Metab Res. 2013 Sep;45(9):675-81
[*16] – Yamada, T. et. al., Effect of chronic L-dopa administration on serum luteinizing hormone levels in male rats, Toxicology. 1995 Mar 31;97(1-3):173-82
[*17] – Shukla, K. et. al., Mucuna pruriens improves male fertility by its action on the hypothalamus-pituitary-gonadal axis, Fertil Steril. 2009 Dec;92(6):1934-40
[*18] – Gupta, A. et. al., A proton NMR study of the effect of Mucuna pruriens on seminal plasma metabolites of infertile males, J Pharm Biomed Anal. 2011 Jul 15;55(5):1060-6
[*19] – Dording CM. et. al., A double-blind, randomized, pilot dose-finding study of maca root (L. meyenii) for the management of SSRI-induced sexual dysfunction, CNS Neurosci Ther. 2008 Fall;14(3):182-91
[*20] – Shin BC. et. al., Maca (L. meyenii) for improving sexual function: a systematic review, BMC Complement Altern Med. 2010 Aug 6;10:44
[*21] – Zenico T. et. al., Subjective effects of Lepidium meyenii (Maca) extract on well-being and sexual performances in patients with mild erectile dysfunction: a randomised, double-blind clinical trial, Andrologia. 2009 Apr;41(2):95-9
[*22] – Gonzales GF, et. al., Effect of Lepidium meyenii (Maca), a root with aphrodisiac and fertility-enhancing properties, on serum reproductive hormone levels in adult healthy men, J Endocrinol. 2003 Jan;176(1):163-8
[*23] – Stone M. et. al., A pilot investigation into the effect of maca supplementation on physical activity and sexual desire in sportsmen, J Ethnopharmacol. 2009 Dec 10;126(3):574-6
[*24] – Dell’Agli, M. et. al., Potent Inhibition of Human Phosphodiesterase-5 by Icariin Derivatives, J. Nat. Prod., 2008, 71 (9), pp 1513–1517
[*25] – Chiu, J. et. al., Epimedium brevicornum Maxim extract relaxes rabbit corpus cavernosum through multitargets on nitric oxide/cyclic guanosine monophosphate signaling pathway, Int J Impot Res. 2006 Jul-Aug;18(4):335-42
[*26] – Zhang ZB. & Yang QT., The testosterone mimetic properties of icariin, Asian J Androl. 2006 Sep;8(5):601-5
[*27] – Liu WJ. et. al., Effects of icariin on erectile function and expression of nitric oxide synthase isoforms in castrated rats, Asian J Androl. 2005 Dec;7(4):381-8
[*28] – Wilborn, C. et. al., Effects of a purported aromatase and 5α-reductase inhibitor on hormone profiles in college-age men, Int J Sport Nutr Exerc Metab. 2010 Dec;20(6):457-65
[*29] – Bushey, B. et. al., Fenugreek Extract Supplementation Has No effect on the Hormonal Profile of Resitance-Trained Males, IJESAB, Vol. 2, Iss. 1 (2009)

Nenhum comentário:

Postar um comentário