Barra de vídeo

Loading...

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Musculação como parte do treino de corrida.



Imagem
Boa tarde, meus queridos e queridas!
O nosso corpo é uma máquina perfeita. Mas (in)felizmente não é só trocar uma correia aqui, colocar um óleozinho ali.Temos obrigação de conservar a saúde e o bem estar para manter essa máquina funcionando e um modo de fazermos isso é praticando atividade física.
Muitas das pessoas que escolhem a corrida como atividade, acabam se esquecendo do quão necessário é conciliar a prática de musculação aos treinos. Tá, tá bom…musculação é um saco, é monótono e sua pretensão não é ficar musculoso, é apenas correr livremente. Mas não somos feitos de ferro. Precisamos fortalecer toda a nossa musculatura para além de ter um rendimento melhor, não lesionar. Não é raro vermos corredores serem dominados pelo cansaço no último terço da prova dobrando as pernas, inclinando o corpo para frente e tencionando os joelhos e os músculos glúteos. Diz-se que o corredor “sentou”. Não tenho dúvida nenhuma que entre dois corredores de igual nível técnico, vence uma corrida quem tiver se dedicado mais às atividades complementares, entre elas os exercícios de força.
Não há dúvidas que os músculos mais exigidos na corrida são os quadríceps, que é a frente da coxa, o bumbum e a famosa batata da perna. No entanto temos outros grupos musculares que precisam estar bem preparados, como o abdome, os lombares e os membros superiores, pois são eles que trabalham na  função estabilizadora do corpo.
É raro ver um corredor que faz abdominal,por exemplo. Mas um abdome fraco pode perder a função de proteger a lombar, gerando dores durante uma corrida de longa duração ou percursos difíceis. A força das pernas depende também da transferência de força da área central do corpo.
Vocês lembram que são os braços que ajudam no equilíbrio da passada? Pois é, um braço onde os bíceps e os tríceps não são corretamente trabalhados ficam fracos e se cansam mais fácil. Consequentemente isso irá atrapalhar na sua postura (já falamos sobre issoAQUI )
Outras partes que costumam ser deixadas de lado na musculação por corredores são os flexores de quadril, os adutores e abdutores de coxa, responsáveis pela elevação e movimentos laterais da perna. Em uma corrida muito longa esses músculos se esgotam com mais facilidade porque em nenhum momento funcionam como motor primário do movimento.
Agora que sabemos que essa máquina que é nosso corpo funciona em conjunto, que tal intercalar os treinos entre corrida e musculação? Aliás, nossa planilha toda é baseada nesse modo intercalado de treino. Duas vezes na semana musculação, 1x corrida de velocidade, 1x  subida e 1x uma longa. ( você pode conferir a macro planilha de treinamento AQUI )
Hoje foi dia de treinar força, amanhã será subida.
Bjos recheados de pesinhos,
Bel GoulartImagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário