Barra de vídeo

Loading...

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Saiba como os picos de insulina afetam seu corpo e sua saúde e como evitá-los

 

Além de causar doenças como a diabetes tipo 2, os picos de insulina estão ligados diretamente ao acúmulo de gordura.

picos de insulina
Um dos maiores prazeres da vida, sem dúvidas, é comer. Quem não fica com a boca cheia d’água, salivando por todos os lados quando vê uma vitrine de tortas cheias de chocolate e cerejas? Ou então uma bela macarronada, com muito molho italiano e queijo parmesão? Todo mundo ama comer essas maravilhas, mas todo mundo quer emagrecer também não é mesmo?
Não estamos aqui dizendo que você precisa passar fome para ficar com o corpo em dias. Essas dietas absurdas já caíram por terra há muito tempo! Estou dizendo aqui que você precisa comer os alimentos certos se não quer ficar com aquela gordura acumulada na região do abdome que todo mundo detesta. Mas, antes de começar qualquer dieta, o mais importante é ter informação e saber como o nosso corpo funciona.
Você já parou para pensar por que engordamos? Por que a gordura se acumula? E por que tem que ser exatamente na barriga em primeiro lugar? A chave para tudo isso pode estar em apenas 3 palavras: pico de insulina. É sobre esse acontecimento tão importante que vamos falar agora.

O que é o pico de insulina

A palavra pico já pode dizer alguma coisa. Remete a algo que está alto, que está no topo. A insulina é hormônio muito importante para o nosso metabolismo. É liberado pelo pâncreas e tem função essencialmente anabólica, ou seja, construir tecidos. Então, o pico de insulina se refere a uma grande quantidade de insulina que fica circulando na corrente sanguínea em determinados momentos.
A função básica da insulina é levar a molécula de glicose até as células dos tecidos para que seja utilizada nas suas funções. A glicose é a nossa molécula base de energia. É com ela que o corpo consegue fazer todas as suas funções, afinal de contas, nós usamos glicose para fazer tudo: pensar, respirar, andar…tudo mesmo.
Porque os picos de insulina acontecem?
Mas aí você deve estar se perguntando: se a insulina é tão importante assim para o nosso organismo, quanto mais melhor não? Não, não mesmo. Tudo que é demais é sobra, e com o corpo não é diferente. Tudo dentro de nós deve ter um equilíbrio e há níveis, ou seja, números que dizem quando a quantidade de insulina no sangue está boa ou ruim. Resumindo, muita insulina é ruim, faz mal e pode desencadear doenças como o diabetes.
De acordo com a explicação mais acima, a insulina aparece quando ela percebe que tem glicose em circulação. O trabalho dela é levar a glicose até as células. A glicose fica alta justamente quando ingerimos alimentos ricos em carboidratos que, coincidentemente, são um dos mais deliciosos: pães, biscoitos, tortas, sorvetes e todas as delícias que fazem o paladar entrar em festa. São os chamados carboidratos de alto índice glicêmico (IG). Quando ingerimos isso, enzimas específicas quebram a cadeia de carboidratos, transformando tudo em glicose para poder ser utilizada.
Porque o pico de insulina é ruim?
Primeiro porque pode causar o diabetes tipo 2, principalmente naqueles que já apresentam alguma predisposição genética. Esse tipo é muito comum em idosos, pois passam a vida ingerindo alimentos ricos em carboidratos e muitos não fazem exercícios. Com o passar do tempo o nosso corpo cria uma certa resistência a tanta glicose e a quantidade de insulina secretada pelo pâncreas já não é mais suficiente. É preciso lançar cada vez mais desse hormônio na corrente sanguínea, desenvolvendo assim a doença.
A relação da insulina com a gorduraPois bem, o nosso corpo precisa de energia para realizar todas as suas funções e como já foi dito, a glicose é a nossa principal fonte. Porém, quando comemos mais do que realmente precisamos, a primeira coisa que a mente ordena é que esse excesso de energia não deve ser jogado fora e sim, armazenado para necessidades futuras. E você sabe como a glicose ficar armazenada? Quem respondeu “em forma de gordura” acaba de ganhar um ponto.
A insulina transforma a glicose em gordura, que é uma fonte secundária de energia e solicitada quando estamos com a reserva de glicose no fim. Nosso corpo é cheio de células de gordura, como se fossem “bolsas” nas quais a insulina coloca a glicose já transformada.
Como evitar os picos de insulina?
Bom, agora você já sabe como a gordura se acumula e com esse conhecimento é possível escolher melhor os alimentos evitando o aumento do tecido adiposo. Para isso você deve procurar os alimentos caracterizados como de baixo IG. O IG indica com que velocidade o nosso corpo consegue metabolizar a glicose no nosso sangue, quando menor a velocidade melhor. Veja como se classificam os alimentos de acordo com o seu IG:
  • Baixo: até 55;
  • Médio: entre 56 e 69;
  • Alto: a parir de 70;
O que mais posso fazer?
Além de evitar ou, ao menos, diminuir o consumo de alimentos com elevado IG, você também pode investir em exercícios físicos, seja de baixa ou elevada intensidade. Para nos manter correndo, por exemplo, o nosso corpo utiliza o carboidrato como fonte principal de energia. Dessa forma, evitamos que ele seja transformado em gordura posteriormente. Por isso que exercícios físicos são tão importantes para quem deseja emagrecer.
Mais dicas
Comer de 3 em 3 horasComer em curtos intervalos de tempo evita que você consuma uma grande quantidade de comida de uma única vez. Assim, o seu corpo tem tempo para gastar os carboidratos que foram consumidos naquela refeição antes que você ingira mais deles. Desta forma, as chances de ocorrer pico de insulina são menores.
Coloque fibras na dietaAs fibras são de extrema importância para quem quer manter uma alimentação saudável. Elas ajudam a reduzir o IG de diversos alimentos e, desta forma, o nosso corpo consome carboidrato com uma velocidade menor, não provocando o pico de insulina. Desta forma, as frutas, as verduras e as hortaliças são essenciais nas refeições. Você também pode incluir alimentos integrais e fazer trocas inteligentes. Por exemplo, trocar o pão e arroz branco por suas versões integrais.
Coma outros grupos alimentaresQuem quer perder peso ou mesmo manter o que já tem, o consumo de proteínas é muito importante. Elas não elevam o pico de insulina e ainda por cima consomem carboidratos já que para quebrar as cadeias de proteína é necessário energia, ou seja, glicose. As gorduras também devem fazer parte da nossa alimentação. Estou falando aqui de gorduras saudáveis como as encontradas nas oleaginosas e em algumas frutas como o abacate e o coco.
Carboidrato faz mal para a saúde?De forma alguma, só se for consumo em grande quantidade. Neste caso, mesmo as coisas mais saudáveis podem ser prejudiciais. Afinal de contas, o nosso corpo precisa de carboidrato já é dele que vem a nossa principal fonte de energia. A deficiência desse nutriente causa hipoglicemia, tonturas e comprometimento das funções orgânicas como um todo. Por isso, aprenda a ingerir carboidratos de qualidade para viver com mais saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário