Barra de vídeo

Loading...

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Como corrigir assimetria muscular

 

É extremamente comum ter um lado do corpo maior (e geralmente mais forte) do que o outro, isto se chama assimetria muscular.
Na maioria dos casos é um braço ou perna que tende a ser maior do que outro, mas o problema pode ocorrer em qualquer grupo muscular.
E mesmo que a assimetria seja somente perceptível ao “portador” dela, é muito importante tentar resolver o problema o quanto antes.
Assimetrias ignoradas vão aumentar conforme o tempo e poderão até afetar outros grupos musculares, fazendo com que um lado do corpo sempre esteja ficando pra trás do outro.
como corrigir assimetria muscular
A notícia boa é que, independente de qual seja o grau das suas assimetrias musculares, é possível minimizar o problema com algumas mudanças simples no treino que evitarão grandes dores de cabeça no futuro, e você pode começar a empregá-las hoje mesmo:

Como corrigir assimetrias musculares com o próprio treino

1 – Use halteres ou exercícios unilaterais

O lado maior/mais forte sempre vai dominar o exercício que ambos os lados são recrutados juntos.
Por exemplo, se você está fazendo rosca direta, o lado mais fraco vai acabar sendo fatigado antes e o lado dominante vai compensar pra poder finalizar o exercício.
Você provavelmente nem percebe que isto acontece… mas acontece.
Com o tempo, o lado mais fraco vai ficar cada vez mais pra trás do mais forte, aumentando a assimetria.
Uma maneira simples para resolver este problema é substituir exercícios bilaterais por unilaterais – geralmente com halteres – onde cada lado é obrigado a empregar a mesma quantia de esforço, sem que um domine o outro.
Quase todos os exercícios possuem uma versão unilateral que possa ser feito com halteres ou com um lado de cada vez.

2 – Sempre comece pelo lado mais fraco

Existe uma razão para que você tenha uma assimetria muscular em primeiro lugar. Você percebendo ou não, o lado dominante sempre é o seu favorito.
Geralmente é o lado que você mais usa durante o dia; para carregar, segurar, levantar, abrir ou fechar alguma coisa.
Durante o treino, provavelmente também é o lado que você sempre começa um exercício unilateral também.
O problema aqui é que quando treinamos o primeiro lado do corpo em um movimento unilateral, você está com mais energia e revigorado. O segundo lado geralmente não recebe a mesma atenção, mesmo que isto aconteça com um grau bem discreto.
Por esta razão, além de optar por exercícios unilaterais, tenha certeza de que você começa o exercício sempre pelo lado mais fraco.

3 – O lado mais fraco sempre deve ditar quanto esforço o mais forte faz

Mesmo usando movimentos unilaterais ou dando mais atenção pro lado mais fraco, o lado forte vai continuar sendo o dominante.
Em qualquer exercício, o lado mais forte ainda vai conseguir realizar mais esforço que o lado mais fraco. Para evitar que a assimetria aumente é essencial que você não permita que isto aconteça.
Por exemplo: ao fazer rosca alternada com halteres de 16kg, com certeza o lado mais forte vai conseguir fazer mais repetições que o mais fraco.
É imprescindível que você esteja devidamente contando as repetições e não deixando que o lado forte faça mais trabalho. Do contrário, o lado mais forte vai continuar sempre sendo maior.
Exemplo: se você só consegue fazer 8 repetições com o lado mais fraco em um exercício unilateral, o lado forte, mesmo tendo energia de sobra, deve fazer 8 repetições também. Sempre.
Isto é fácil (e óbvio) de perceber quando o exercício obriga que as repetições sejam alternadas entre os lados, mas o mesmo pode não acontecer quando você trabalha um lado e depois o outro, principalmente se faz o exercício sem contar repetições – no feeling.
Comece a reparar nisso a partir de agora e tenha certeza que o lado mais fraco sempre está ditando quanto trabalho o mais forte pode fazer.
Isto não só vai impedir que o lado forte se desenvolva mais, mas vai permitir que o fraco se iguale.

Palavras finais

Corrigir assimetrias musculares não é um bicho de sete cabeças. Na verdade, a maioria das dicas são bastante lógicas e óbvias, mas todas elas vão minimizar com bastante sucesso o problema.
Ironicamente, quem sofre com um lado do corpo sendo mais forte que o outro, costuma passar bem longe destes conceitos ou não os usam por tempo suficiente para ver resultados, o que pode estar piorando o problema.
Se você realmente tem uma assimetria muscular, é altamente indicado que você tente minimizar o problema no começo e estas dicas podem fazer justamente isto e mesmo alterando o treino para incorporar os conceitos do texto, os seus resultados não serão prejudicados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário