Barra de vídeo

Loading...

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Sete suplementos vitamínicos que retardam o envelhecimento

O envelhecimento cutâneo tem sido um dos temas mais explorados nas últimas décadas. Com as pesquisas que apontam para os antioxidantes como importantes tanto na prevenção do envelhecimento quanto na prevenção de doenças, entre elas o Câncer, o uso de complexos vitamínicos tem cada vez mais sendo indicados pelos médicos. Algumas substâncias ganham a mídia e tornam-se campeãs de venda do dia para a noite porém existe um segredo por traz de tudo isso, toda moda tem seus prós e contras.



Os radicais livres
Para entendermos o que são os radicais livres é necessário esclarecer que todas as células do nosso corpo necessitam constantemente de oxigênio para converter os nutrientes absorvidos dos alimentos em energia. Entretanto, a queima do oxigênio pelas células (oxidação) tem seu preço: libera moléculas de radicais livres que são instáveis e apresentam um elétron com carga negativa que tende a se associar muito rapidamente a outras moléculas de carga positiva com as quais pode reagir ou oxidar. Dessa forma, esses radicais podem danificar as células sadias do nosso corpo, sendo que o bombardeamento excessivo por essas moléculas danifica o DNA das células, bem como outros materiais genéticos.
Entretanto, as células do nosso corpo, expostas a dezenas de ataques de radicais livres por dia, têm enzimas protetoras que reparam 99% do dano por oxidação. Sendo assim, o nosso organismo consegue controlar o nível desses radicais produzidos através do metabolismo do oxigênio. Mas esse processo de oxidação que ocorre dentro do nosso corpo, devido aos processos metabólicos, não é a única fonte de radicais livres. Há fatores externos que podem igualmente contribuir para a formação de um excesso de radicais e que podem causar danos irreparáveis.
Entre as causas externas mais prováveis de formação de radicais livres no nosso corpo encontram-se:
- Poluição ambiental e gases de escapamentos de veículos;

- Raios X e radiação ultravioleta do sol;

- Fumo e fumaça de cigarro e o álcool;

- Resíduos de pesticidas;

- Substâncias tóxicas presentes em alimentos e bebidas (aditivos químicos, hormônios, aflatoxinas, etc);
- Stress e alto consumo de gorduras saturadas (frituras, embutidos, etc)

Ação dos radicais livres
Os radicais livres não devem ser considerados como bandidos que querem nos matar o tempo todo. Ao contrário, eles são muito úteis e nosso organismo não vive sem eles, pois são indispensáveis às nossas defesas contra as infecções, por exemplo. O que deve ficar claro é que o excesso dessas substâncias no nosso corpo é tóxico, é prejudicial para nossa saúde.
Quanto mais uma pessoa ficar exposta aos fatores externos que citamos anteriormente, maior é a quantidade de radicais livres que se acumulam no seu corpo. Com o tempo, esse efeito cumulativo pode causar alterações irreversíveis nas células ou mutações, que podem favorecer o aparecimento e o desenvolvimento de células cancerígenas.
A formação de radicais livres também está relacionada ao enfraquecimento do sistema imunológico e ao envelhecimento. Manchas pigmentadas na pele, rugas precoces, até distúrbios mais sérios como catarata, arteriosclerose, artrite, entre outras, têm sido atribuídos à ação dos radicais livres.
A comunidade científica reconhece que algumas doenças mais incapacitantes ou mortais são provocadas pela presença desses radicais. Na lista encontram-se esde o caso dos enfisemas, dos acidentes vasculares cerebrais, de certas afecções reumáticas, doença de parkinson, mal de Alzheimer, entre outras.

Os antioxidantes
Os antioxidantes são moléculas com carga positiva que se combinam com os radicais livres, de carga negativa, tornando-os inofensivos. Portanto, essas substâncias teriam a capacidade de anular a ação de oxidação desses radicais, daí o nome antioxidante.
Os antioxidantes estão presentes nos alimentos e os mais importantes são:
- Vitamina C encontrada em grande quantidade nas frutas cítricas e vegetais verde escuros (laranja, limão, lima, acerola, caju, kiwi, morango, couve, brócolis, tomate, etc);

- Vitamina E encontrada principalmente no germe de trigo (fonte mais importante), óleos de soja, arroz, algodão, milho e girassol, amêndoas, nozes, castanha o Pará, gema, vegetais folhosos e legumes;

- Vitamina A encontrada principalmente em alimentos como a cenoura, abóbora, fígado, batata doce, damasco seco, brócolis, melão.

- Selênio, um mineral encontrado na castanha do pará, alimentos marinhos, fígado, carne e aves.

- Zinco, outro mineral encontrado principalmente nas carnes, peixes (incluindo ostras e crustáceos), aves e leite. Cereais integrais, feijões e nozes são também boas fontes.
- Bioflavonóides, substâncias ativas encontradas em frutas cítricas, uvas escuras ou vermelhas.
- Licopeno, substância ativa encontrada principalmente no tomate.
- Isoflavonas, substância ativa encontrada principalmente na soja.
- Catequinas, substâncias ativas encontradas principalmente em frutas da família do morango, uva e chá verde (green tea).


Portanto, como podemos observar, uma alimentação rica em vegetais, incluindo frutas diversas, leguminosas, cereais e hortaliças é a melhor proteção contra os radicais livres. Inúmeros estudos mostram que os antioxidantes presentes nesses alimentos vegetais neutralizam a ação dos radicais livres e diminuem o risco de uma série de doenças, inclusive o envelhecimento precoce. Mas é importante que as pessoas evitem também os fatores externos causadores da formação de radicais e não ficar na dependência do uso de antioxidantes, já que esses são apenas um recurso da natureza, com funções bem definidas. E entre essas funções, não consta a capacidade de fazer milagres.

Qual a melhor forma de utilizar um antioxidante?

Aqui temos divergências quanto ao uso dos suplementos porém é consenso de que uma alimentação que contenha todos esses nutrientes seria o ideal para a produção de antioxidantes suficientes. Os suplementos vitamínicos devem ser usados com cautela e por pessoas que , em sua alimentação, não conseguem atingir esse nível de suplementação de nutrientes. É bom elucidar que o excesso de vitaminas pode fazer mais mal que a falta de algumas.


Os principais atores

LICOPENO

Para obter uma pele de aspecto rejuvenescido invista na pasta de tomate. Comer diariamente um pouco de pasta de tomate (2 a 3 colheres de sopa), à qual se adiciona 2 colheres de chá de azeite, ajuda a proteger das rugas e do cancro da pele, segundo um estudo recentemente publicado. Ao fim de 10 semanas o grupo a fazer a pasta de tomate com azeite apresentava menos 40% de lesão de foto-envelhecimento. Os tomates são a melhor fonte de licopeno e os cientistas acham que este antioxidante pode ajudar a diminuir os efeitos nocivos da radiação solar sobre a pele. Claro que nenhum alimento pode substituir os cuidados básicos da protecção solar, mas também é um facto que precisamos da radiação solar para fabricar a vitamina D tão necessária à saúde.
Para além do tomate também são úteis à saúde cutânea:
  • Espinafres
  • Amoras pretas
  • Romã
  • Chocolate preto
Há três anos que introduzimos com sucesso o licopeno nos nossos pacientes, quer no antioxidante quer no creme de dia que lhes prescrevemos personalizadamente. De facto esta é a melhor maneira que encontramos para conciliar a necessidade de exposição solar e de protecção do foto-envelhecimento.

LUTEÍNA
Saúde do Coração: estudos mostraram que a luteína e outros carotenóides pode ajudar a prevenir ataques de calor e derrame. A luteína pode ajudar a prevenir o estresse oxidativo ao colesterol e do sistema cardiovascular e prevenir a obstrução das artérias e espessura da artéria carótida. Os testes de laboratório e pesquisas com animais também concluiu que a luteína na dieta pode ajudar a prevenir a aterosclerose.
Antioxidante: Luteína é classificado como um antioxidante na dieta. Os antioxidantes ajudam a combater os danos dos radicais livres nas células e pode ajudar a prevenir o estresse oxidativo e inflamação crônica para o coração e outros sistemas do corpo.
Diabetes: luteína é bom nos tratamento para várias doenças, incluindo diabetes e retinopatia encefalopatia. Estudos preliminares em animais mostrou a promessa quanto ao papel da luteína como um antioxidante no tratamento da diabetes para estas condições. Pode ajudar a equilibrar o açúcar no sangue e os níveis de glutationa e pode até mesmo melhorar os efeitos da insulina.
Prevenção do Câncer: estudos de câncer envolvendo luteína têm produzido resultados mistos. Enquanto alguns relatórios associado com luteína tem os risco reduzido de câncer de colo do útero, próstata e cólon, outros indicam nenhum benefício para o pulmão e outros cânceres. Parece que as propriedades antioxidantes da luteína pode ser útil na redução do risco de certos tipos de câncer, no entanto, mais pesquisas são necessárias para comprovar a ligação entre a luteína ea prevenção do câncer.   
 zeaxantina
A luteína e zeaxantina são substâncias responsáveis pela cor de peixes, aves, flores e alimentos. Estas substâncias são denominadas de xantofilas por possuírem ligações duplas conjugadas, partes da molécula são responsáveis pela absorção de luz na região do visível, o que confere a cor aos alimentos que as possuem.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------
Onde a luteína e a zeaxantina podem ser encontradas?
São encontradas predominantemente nos vegetais amarelos, alaranjados, vermelhos e verdes; tais como nectarina, laranja, mamão, pêssego, brócolis, couve de bruxelas, repolho, couve-flor, ervilha, milho, rúcula, dentre outros.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------
Os conteúdos ou os teores de luteína e zeaxantina variam?
Sim, existe variabilidade nos níveis da luteína e zeaxantina nos alimentos, tendo em vista que a quantidade destas substâncias nos vegetais varia em função da época de colheita e maturação do vegetal, local de plantio, clima, estocagem, transporte, variedade da espécie vegetal e da técnica analítica empregada na quantificação destes teores nos alimentos. A forma de obtenção e o processamento industrial do produto também podem influenciar nos teores finais de luteína e zeaxantina presentes.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------
Quais são os efeitos da luteína e zeaxantina no nosso organismo?
Não há evidências científicas suficientes que comprovem a eficácia da luteína e zeaxantina na redução da degeneração macular. Além disso, não há consenso sobre quantidade, período de utilização, condição de saúde do indivíduo, restrições a grupos populacionais específicos, bem como efeitos a longo prazo.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------
O que é degeneração macular?
A degeneração macular é uma patologia relacionada com a idade avançada, por isso, comumente denominada de Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI).
Trata-se de distúrbio metabólico relacionado a um acúmulo de material anormal proveniente de resíduos oculares, o que prejudica a visão. Alguns pesquisadores relacionam, principalmente, a ocorrência da DMRI ao fator genético e à idade. No entanto, outros fatores podem estar envolvidos, como: sexo feminino, íris escura, hipermetropia, exposição à luz (solar ou ambiente), desequilíbrios nutricionais, tabagismo, dentre outros.
A maioria dos pacientes começa a mostrar sintomas a partir dos 50 anos de idade e é a principal causa de cegueira entre as pessoas com mais de 60 anos, no Brasil.

Goji Berry

Goji berries

Além de ajudar a fortalecer o sistema imunológico, a fruta combate os radicais livres e consequentemente o envelhecimento. Segundo uma lenda, os habitantes do Tibete conseguem ultrapassar os cem anos, graças ao Goji Berry, presente sempre na alimentação dos tibetanos.
Por este motivo é chamada de “fruta da longevidade” e existe um ditado que diz, “coma um punhado de goji pela manhã, que ficará feliz o dia todo”. Segundo o povo tibetano diz, a fruta ainda é afrodisíaca, ou seja, ajuda a estimular a libido.
Os antioxidantes da fruta também ajudar a combater diversos tipos de câncer e seus minerais, especialmente o selênio, ajuda a reduzir os efeitos colaterais da quimioterapia. A zeaxantina ajuda a combater as degeneração ocular e a criptoxantina ajuda a prevenir o risco de câncer de pulmão, desde que este não esteja associado ao tabagismo.
Alguns nutrientes do goji, ajudam a regular os hormônios e ajuda na produção do HC (hormônio do crescimento):
Tiamina: Favorece o bom funcionamento da tireoide e converte os carboidratos em energia.
Cálcio: Esse mineral ajuda a reduzir a gordura corporal, além de ajudar a manter os ossos saudáveis.
L-arginina : Esse aminoácido ajuda a aumentar os níveis de hormônios do crescimento no sangue.
L-glutamina : Além de contribuir com a produção do HC, esse aminoácido ajuda a aumentar a massa magra.
Potássio : Esse mineral é importante para o funcionamento da glândula pituitária, que produz hormônios de crescimento.

Os suplementos:
1) Reaox
Biolab - Reaox - 30cps

Indicações:
O Reaox contém Luteína, um antioxidante que protege as células contra os radicais livres, auxiliando no processo de antienvelhecimento. Também fornece Vitaminas E, A e C, além de Selênio e Zinco que são vitaminas e minerais importantes para o bom funcionamento do organismo. Os ativos do Reaox são a Luteína que é um membro da família dos carotenóides, pigmentos naturais lipossolúveis encontrados em algumas plantas, que capturam espécies reativas de oxigênio, os quais podem ser gerados por reações fotoquímicas na presença de oxigênio. A Vitamina A é necessária para o crescimento e desenvolvimento do esqueleto e partes moles através de seus efeitos sobre a síntese proteica e diferenciação das células ósseas. A Vitamina E protege as membranas celulares e subcelulares da deterioração de radicais livres e a Vitamina C que estimula a resistência às infecções através da atividade imunológica e da integridade das mucosas. O Selênio, que em conjunto com a Vitamina A, protege a célula e a membrana contra danos oxidativos e o Zinco, que participa das reações envolvendo tanto a síntese como a degradação da maioria dos metabólitos, como os carboidratos, lipídios, proteínas e ácidos nucléicos.

Modo de usar:
É recomendado tomar uma cápsula ao dia Luteína
Os carotenóides são corantes naturais, que vão do amarelo ao
vermelho, e são geralmente encontrados em vegetais presentes nas
frutas e vegetais (cenouras, tomates, espinafre, laranjas, pêssegos,
entre outros, sendo que sua estrutura química é composta por
ligações duplas conjugadas, que são responsáveis por sua cor e
por algumas de suas funções biológicas.
A luteína é um carotenóide com potente poder antioxidante que
atua protegendo os tecidos dos danos causados por radicais
livres). Estudos mostram que a luteína protege moléculas de
lipídios, membranas protéicas, lipoproteínas de baixa densidade,
proteínas e DNA contra o ataque dos radicais, tendo um papel
essencial na proteção de diversas doenças, especialmente da
pele.
A luteína ingerida diariamente é um importante componente
bioativo, que pode também ser utilizado como um não nutriente, em
alimentos com alegações de propriedades funcionais. Em estudos realizados nos últimos anos, a administração da luteína demonstrou efeitos na melhora da elasticidade da pele, da capacidade de reter água na derme e diminuiu a desidratação e atrofia, contribuindo de forma efetiva em aspectos relacionados à prevenção de linhas de expressão e saúde da pele.
Zeaxantina
A zeaxantina, acompanhada pela luteína, é membro da família das xantofilas, e são considerados os principais carotenoides . Estes carotenoides são obtidos através de alimentos como vegetais folhosos verdes, milho, abóbora, brócolis, ervilha e gema de ovo.
São considerados potentes antioxidantes que reagem contra os
radicais livres, retardando a peroxidação lipídica da membrana
celular.
A zeaxantina se encontra armazenada em nosso organismo em
quantidades significativas na retina e na lente do olho. Por sua
atividade antioxidante, relaciona-se à redução do risco de catarata e de degeneração macular
2) Teína
 Indicações:
Teína ajuda a prevenir o envelhecimento precoce, aumentando a hidratação e a elasticidade da pele. Somente a luteína (componente de Teína) protege a pele contra os efeitos dos radicais livres causados pela luz azul, comparada a outros antioxidantes, como o licopeno. Informações ao paciente/consumidor: Teína tem ação antioxidante que protege as células contra os radicais livres. Seu consumo deve estar associado a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis.
Modo de usar:
Tomar 1 cápsula ao dia, pela manhã.

3) Eximia Temporize 30 Comprimidos


Indicações:

Com o envelhecimento, a pele começa a perder nutrientes essenciais para mantê-la saudável e jovem. Eximia Temporize é um suplemento dermonutritivo com ação antienvelhecimento. Eximia Temporize Antienvelhecimento 30 comprimidos FQM contém nutrientes que atuam em sinergismo contra o envelhecimento cutâneo, prevenindo seus sinais e melhorando os já existentes. Não contem glúten.



Modo de usar:

Tome 1 comprimido ao dia de Eximia Temporize Antienvelhecimento 30 comprimidos FQM. Consuma somente a quantidade indicada na embalagem. Gestante, nutrizes e crianças somente devem consumir este produto sob orientação de nutricionista ou médico.




4)  GojiActives

Lista extensa de benefícios
A alta concentração de vitamina C é um dos atrativos da fruta chinesa, como comprovado no trabalho publicado no American Journal of Clinical Nutrition. Cada 100 gramas da fruta contêm 2 gramas de vitamina C. Já 100 gramas, ou uma xícara de chá, da versão seca contém 2500 miligramas da vitamina, quantidade 50 vezes maior que a de uma laranja. Além disso, ela também possui grande quantidade das vitaminas B1, B2 e B6.

A quantidade de vitamina C já justifica o consumo diário de goji berry e, segundo a nutróloga membro da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia) Marcella Garcez, sua ingestão por meio do alimento é muito mais eficiente para o organismo do que se fosse realizada em forma de suplementos.

A nutricionista Lenycia Neri, diretora da Nutri4Life, destaca que pesquisa publicada em maio de 2008, no Journal of Alternative and Complementary Medicine, comprovou que o consumo regular da fruta asiática resulta no aumento no nível de energia, desempenho atlético, qualidade do sono, facilidade de despertar e a capacidade de se concentrar em atividades. Além disso, pode ajudar na redução da fadiga e do estresse.
5) Herbage No Tempo
Herbage No Tempo é um antioxidante que contém em sua formulação Óleo de Linhaça adicionado de Licopeno de Tomate, Luteína da Flor de Tagetes Erecta, Vitaminas e Minerais em Cápsulas. 
Herbage No Tempo apresenta uma fórmula concentrada de ingredientes em 1 cápsula ao dia que proporciona praticidade e conforto no seu uso. Licopeno e Luteína têm ação antioxidante que protege as células contra os radicais livres, retardando e prevenindo os efeitos do envelhecimento. 
Seu consumo deve estar associado a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis.

INGREDIENTES: lacto-licopeno, extrato de soja, vitamina C, lactose, espessante celulose, estabilizante croscaramelose sódica, revestimento (sacarose, estabilizantes: polivinilpirrolidona e goma acácia, glaceantes: goma laca e cera de carnaúba, corantes inorgânicos: dióxido de titânio e óxido de ferro vermelho, corantes artificiais: vermelho 40, amarelo crepúsculo e indigotina).CONTÉM GLÚTEN.

7) Nutricé Nutri Q10
A Nutricé Laboratoires traz para o Brasil o Nutri Q10, nutricosmético à base de Coenzima Q10, matéria-prima importada com tecnologia Actilease® que garante maior absorção dos ativos do produto. A coenzima Q10 é um componente essencial na produção de energia celular e também como potente fator antioxidante, que combate os radicais livres da célula, impedindo o seu envelhecimento. A partir dos 30 anos, o corpo diminui a produção da coenzima Q10, diminuindo a ação antioxidante e dificultando o combate aos radicais livres. Pensando nisso, desenvolvemos um produto que repõe a Coenzima Q10 combatendo os radicais livres e repondo a principal enzima anti-aging que mulheres acima de 30 anos precisam.
• Dependendo dos hábitos, a pele pode denunciar uma idade mais avançada do que a real. O excesso de exposição ao Sol, o hábito de fumar, pouca ingestão de água, má alimentação e dormir pouco são os piores vilões no processo de envelhecimento.
• Esses fatores aumentam a oxidação celular e consequentemente levam à maior degradação de colágeno, desidratação e formação de rugas.
• Os antioxidantes orais (nutricosméticos) são um aliado poderoso para neutralizar os radicais livres, diminuíndo a oxidação celular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário