Barra de vídeo

Loading...

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Os 3 maiores mitos sobre treino que podem estar atrasando seus resultados

 T

Se você quer ganhar massa muscular o mais rápido possível, você precisa se esquivar de algumas falsas verdades que rondam o mundo da musculação e que provavelmente estão sabotando os seus ganhos (sem você perceber).
Aqui estão os três mais comuns e que a maioria das pessoas cometem:

Mito 1 – Naturais devem treinar cada músculo apenas uma vez por semana

Existe a ideia de que treinar cada músculo apenas uma vez por semana, usando o famoso ABCDE, é o melhor (e único) tipo de treino para naturais, já que, em teoria, oferece mais descanso para cada músculo.
Treinos ABCDE são bons e funcionam, mas isso não significa que naturais só podem treinar desta forma ou só terão bons resultados assim.
Primeiro, treinar cada músculo apenas uma vez por semana é para pessoas que já possuem alguns anos de experiência nas costas e sabem sobrecarregar os músculos ao ponto de precisar de 7 dias de intervalo para descansar (por isso 90%+ dos fisiculturistas pros treinam dessa forma).
Se você não tem essa experiência, existe o risco de você estar perdendo estímulos por esperar tempo demais para treinar o mesmo músculo novamente.
Segundo, naturais possuem recuperação limitada, mas não catabolizar por treinar com uma frequência um pouco maior, principalmente se a dieta estiver em ordem.
Diminuindo o volume de treino, um natural pode treinar cada grupo muscular duas vezes por semana tranquilamente e ainda dobrar a quantidade de estímulos que gera para hipertrofia.

Mito 2 – A única maneira de gerar hipertrofia é treinando até a falha

Treinar até a falha significa executar uma série até que não seja possível realizar novas repetições, ou seja, você trava (falha) e é obrigado a finalizar a série.
Por um lado isto é útil para o treino de hipertrofia pois garante que você está treinando até o seu limite em cada série e realmente está buscando progresso – coisa que muitas pessoas não fazem.
Clique aqui
O problema é que treinar até a falha em todos os exercícios e séries requer bastante da sua capacidade de recuperação, tanto muscular como do sistema nervoso central.
Isto, além de não se converter em maiores ganhos por sabotar sua capacidade de se recuperar, pode aumentar o risco de lesões.
No levantamento terra, por exemplo, se você tentar treinar até a falha, alguns músculos estabilizadores falharão primeiro fazendo com que a boa postura da coluna quebre durante o exercício, trazendo riscos desnecessários.
No agachamento livre pode acontecer a mesma coisa, com o bônus de você poder derrubar tudo no chão e ainda se machucar gravemente.
A questão é que treinar até a falha funciona, mas não é crítico para gerar hipertrofia (1) e seus riscos não se convertem, necessariamente, em maiores ganhos.
Uma maneira mais produtiva e inteligente de treinar para naturais, é executar cada exercício usando uma carga onde a última repetição seja extremamente difícil de completar, mas ainda seja possível completá-la. Isto tudo sem quebrar a boa postura.
Desta forma, você tem certeza que está gerando estímulos para a hipertrofia e treinando pesado, mas sem se colocar em risco de lesões ou limitar sua capacidade de recuperação.

Mito 3 – Força não é importante para quem tem hipertrofia como objetivo

Muitas pessoas acreditam que força ou quanta carga você usa nos exercícios, são coisas irrelevantes para a hipertrofia – desde que o músculo esteja sendo fatigado em todas as séries, ele vai crescer.
Tanto que uma das frases mais famosas do grande mestre Arnold é: “Eu não quero as maiores cargas, mas quero os maiores músculos”.
mitos sobre treino
Bem, existe um grande risco dessa frase ter sido distorcida e as coisas não serem dessa forma.
As cargas que o Arnold usava realmente eram irrelevantes para ele. Afinal, o foco dele era ganhar Olympias e não competições de força, mas mesmo assim ele conseguia fazer supino reto com 200kg, agachamento com 250kg e terra com 320kg – ele definitivamente não construiu o corpo que tinha fazendo exercícios até “fatigar” com os pesinhos de 2kg coloridos da academia.
Pois é.
Usar, gradualmente, cargas maiores nos exercícios (usando boa forma) é um dos fatores mais importantes para a hipertrofia.
Isto acontece porque a forma mais fácil de estimular crescimento muscular é impondo uma tensão cada vez maior ao corpo através do aumento de cargas, forçando o corpo a ficar cada vez maior e mais forte para se adaptar.
Sentir a contração e treinar até o músculo “cansar” é importante, mas sozinhos e em empregados todos os exercícios não vão gerar estímulos cada vez maiores maiores para o corpo se adaptar. Para isto você  precisa progredir nas cargas e ficar cada vez mais forte também.
No fim do dia, um cara extremamente forte pode não ser grande, mas um cara grande jamais vai ser fraco.

Palavras finais

Por mais que algo “tenha lógica” e seja de conhecimento geral, não quer dizer que seja a coisa correta ou mais efetiva de se fazer.
Com isto em mente, para chegar ao auge do seu físico, não basta apenas trabalho duro, mas trabalho duro em conjunto de inteligência para conseguir enxergar além do “comum” que todo mundo faz. Alias, já parou para pensar se o “comum” fosse bom, todo mundo seria grande ? Pois é.
Está na hora de pensar fora da caixa e finalmente ver que não existe apenas uma verdade no mundo da musculação. Este texto apenas a porta de entrada.
Referências
  1. Sampson JA, Groeller H. (2016). Is repetition failure critical for the development of muscle hypertrophy and strength? Scandinavian Journal of Medicine and Science in Sports, 26, 375-383.

Nenhum comentário:

Postar um comentário